Coruja Escola
Quais níveis escolares podem utilizar os produtos da Coruja?

Atualmente, a Coruja oferece o conteúdo relativo ao ciclo de alfabetização, do 1o. ao 3o. anos. Em breve disponibilizaremos também os conteúdos de 4o. e 5o. anos, completando assim o Ensino Fundamental I.

Qual o primeiro passo para iniciar o Programa de Diferenciação da Instrução (PDI)?

Os alunos realizam uma avaliação com o objetivo de identificar os níveis de aprendizagem em Língua Portuguesa e Matemática.

Como é feita a avaliação das turmas?

A avaliação é realizada no computador e contempla os eixos fundamentais da Língua Portuguesa (escuta, escrita alfabética, leitura e compreensão, produção de texto) e da Matemática (números, operações, espaço e forma, grandezas e tratamento da informação). Com duração de aproximadamente 60 minutos, a avaliação pode ser aplicada de duas a três vezes por ano. Durante a avaliação, de acordo com o desempenho de cada criança, o sistema seleciona as questões mais apropriadas variando os níveis de dificuldades, ou seja, aquelas que oferecem um desafio proporcional às habilidades da criança. A partir dos resultados, o sistema gera relatórios que refletem o estágio preciso em que cada aluno se encontra em cada eixo da Língua Portuguesa e da Matemática, além de um relatório de toda a turma.

De que forma o professor é envolvido? Há algum treinamento?

O papel do professor é essencial durante todo o processo. Ele recebe treinamento e suporte da equipe da Coruja Educação para interpretar os resultados da avaliação e aplicar o material de diferenciação da instrução em sala de aula.

Para implantar a Diferenciação de Instrução é preciso que a escola tenha materiais específicos?

O PDI da Coruja Educação oferece o material completo, baseado em histórias apropriadas a cada faixa etária e conteúdo pautado nos PCN’s, BNCC e LDB, portanto, alinhados ao currículo da escola.

Como a escola pode utilizá-lo?

A escola pode utilizar o PDI de várias maneiras, pois essa abordagem funciona para situações comuns que caracterizam o processo de aprendizagem. A Coruja recomenda a divisão da turma nos quatro níveis de cor, conforme os resultados mostrados nos relatórios. A partir dessa divisão, os alunos podem fazer as atividades do caderno da cor mais adequada a eles.
Pode-se, também, utilizar a abordagem individual (em sala de aula ou como lição de casa) em alguns casos de alunos com maiores dificuldades ou que precisam de atividades diferenciadas. É possível, ainda, trabalhar no contraturno, com os alunos mais defasados em determinado eixo ou competência. Ou, através dos resultados das avaliações, eleger competências prioritárias a serem desenvolvidas por toda a classe e/ou toda a escola.

Quais estratégias a Coruja Educação utiliza para dar diferentes comandos para a turma?

A Coruja Educação apresenta o conteúdo de formas diferentes, com graus de complexidade diferentes. Portanto, o que varia é o grau de complexidade das atividades propostas.

Como é feito o atendimento ao aluno depois de identificadas suas dificuldades e as áreas em que tem melhor desempenho?

Cada aluno é classificado, segundo um sistema de cores, nos quatro eixos da Língua Portuguesa e da Matemática. Em cada um dos eixos, o aluno pode estar “muito abaixo da expectativa”, “pouco abaixo da expectativa”, “na expectativa” ou “acima da expectativa”. Essas informações são apresentadas em relatórios que facilitam a identificação dos eixos em que o aluno demonstra maior dificuldade e os eixos em que apresentou melhor desempenho. Os relatórios viabilizam o planejamento de atividades para a classe, para grupos de alunos e para cada aluno individualmente, de forma diferenciada, buscando garantir o aprendizado de todos.
A Coruja também conta com cadernos de intervenção para Processamento de Informação, Memória de Trabalho, Linguagem e Cognição Social. Esse material pode ser usado pelo especialista para intervir nos casos de crianças que apresentarem baixos resultados na avaliação nesses eixos.

Como o professor aplica o material da Coruja?

O material da Coruja Educação pode ser aplicado em sala de aula, em grupos ou individualmente. Pode também ser utilizado como lição de casa. Outra aplicação bastante útil é para as aulas de reforço ou recuperação, a fim de diminuir a defasagem desses alunos em relação ao grupo.

Como começo a aplicar a Diferenciação da Instrução em um aluno que demonstra desempenho abaixo da expectativa em quase todos os eixos?

A avaliação tem como objetivo identificar as dificuldades do aluno assim como os pontos onde tem melhor desempenho. Esses pontos devem ser usados para que o aluno perceba que pode superar suas dificuldades. Eles também ajudam a identificar formatos de atividades nos quais o aluno demonstra maior interesse e melhor desenvoltura, o que deve ser usado para promover o engajamento do aluno nas áreas onde apresenta maior dificuldade. Por fim, outro ponto importante é garantir que o aluno demonstre “o que sabe” de diferentes formas, ou seja, é necessário diferenciar as maneiras como o aluno demonstra o que sabe.

Posso escolher apenas alguns eixos da Língua Portuguesa e/ou da Matemática para trabalhar o PDI com meus alunos?

É muito comum que, ao realizar a avaliação diagnóstica, perceba-se que os alunos da turma e/ou escola demonstrem maior dificuldade ou facilidade em determinados eixos. Sendo assim, o PDI pode ser adequado às necessidades dos alunos e da escola

Quando percebo que um aluno se desenvolveu, posso oferecer atividades do nível seguinte a ele?

Muitas vezes, o aluno que inicia o PDI abaixo da expectativa, no decorrer do ano, apresenta evolução significativa, interesse e capacidade para acompanhar atividades com maior grau de complexidade. Desta forma, é possível oferecer novas atividades adequadas ao seu nível de desenvolvimento.

Que ferramentas a Coruja Educação utiliza para despertar o interesse de todos os alunos em uma sala com diferentes níveis de aprendizagem e com diferentes interesses?

Assim como as crianças possuem diferentes níveis de aprendizagem e interesses, elas também aprendem de formas diferentes. A habilidade de um aluno, em determinada área do conhecimento, não prevê sua habilidade em outra área, e é por esse motivo que a Coruja Educação desenvolveu a avaliação, os materiais e as formações com uma estrutura de ensino e aprendizagem preparada para oferecer diferentes opções de ensino aos alunos nos diferentes eixos da Língua Portuguesa e da Matemática. Incentivando a aprendizagem pelas diferentes vias sensoriais, bem como pelo cuidado com a estrutura do ambiente físico e emocional. Oferecemos um material completo amparado nas premissas da Diferenciação de Instrução.

Coruja Especialista
O que é o Coruja Especialista?

O Coruja Especialista é um produto desenvolvido para aferir e monitorar as competências acadêmicas e as habilidades de aprendizagem de escolares do ciclo de alfabetização do ensino fundamental. O programa tem três pilares:

  • Uma avaliação adaptativa computadorizada;
  • Um relatório gerado pelo sistema que expressa o desempenho da criança em diferentes níveis;
  • Uma plataforma virtual, o Canal Coruja, que disponibiliza orientações e diretrizes que auxiliam no planejamento e monitoramento da intervenção a partir da análise dos resultados da avaliação.

O Coruja Especialista permite que o profissional especialista – psicólogo, psicopedagogo, fonoaudiólogo e educadores em geral – tenha a sua disposição um instrumento adaptativo, de fácil aplicação, e que permite uma investigação precisa do domínio que um determinado aluno tem :

  • dos conteúdos acadêmicos curriculares nacionais brasileiros esperados para seu ano escolar em Língua Portuguesa e Matemática;
  • das habilidades de aprendizagem básicas para o ciclo de alfabetização.
Quem pode utilizar o Programa Coruja Especialista?

O Coruja Especialista foi desenvolvido para educadores em geral – psicólogo, psicopedagogo e fonoaudiólogo, entre outros.

O Programa Coruja Especialista pretende ser uma avaliação exclusiva para crianças com dificuldades ou transtornos de aprendizagem?

Naturalmente, o Programa Coruja Especialista não pretende ser uma avaliação exclusiva para crianças com dificuldades ou transtornos de aprendizagem nessa faixa etária. Sabemos da complexidade envolvida nos processos de ensino e aprendizagem e das diversas interações de ordem biológica e social que ali acontecem. A natureza da avaliação das dificuldades e transtornos de aprendizagem é multidisciplinar em essência. No entanto, esse instrumento possui uma característica multidimensional uma vez que consegue investigar simultaneamente competências acadêmicas e habilidades de aprendizagem. Adicionalmente, realiza essa investigação de forma adaptativa, ou seja, as questões vão aumentando ou diminuindo seu grau de complexidade dependendo dos próprios acertos e erros da criança. Isso permite que possamos definir com mais segurança seus pontos fortes e fracos e, com isso, planejar e monitorar um processo de intervenção mais eficiente e eficaz.

Quais domínios o Coruja Especialista abrange?

A avaliação Coruja Especialista investiga tanto o domínio das competências e conhecimentos acadêmicos (em Língua Portuguesa e Matemática), como o domínio das habilidades cognitivas. Dessa forma, pretendemos trazer mais informações e, consequentemente, abrir o leque de intervenções acessíveis ao profissional que está diante da criança com dificuldade para aprender.
Em cada um dos domínios, são avaliados quatro eixos:
Língua Portuguesa: Escuta dos Sons, Sistema de Escrita Alfabética, Produção de texto, Leitura e Compreensão.
Matemática: Números, Operações, Espaço e Forma, Grandezas e Tratamento da Informação.
Habilidades de Aprendizagem: Processamento de Informação, Memória de Trabalho, Linguagem, Cognição Social.

Quais são os componentes da avaliação?

A avaliação cobre doze eixos temáticos, quatro em Língua Portuguesa, quatro em Matemática e quatro em Habilidades de Aprendizagem.
Língua Portuguesa: Escuta dos Sons, Sistema de Escrita Alfabética, Produção de Texto, Leitura e Compreensão.
Matemática: Números, Operações, Espaço e Forma, Grandezas e Tratamento da Informação.
Habilidades de Aprendizagem: Processamento de Informação, Memória de Trabalho, Linguagem, Cognição Social.

Como funciona a estrutura da Avaliação?

A estrutura da avaliação consiste em um conjunto de árvores decisórias na qual as competências estão distribuídas em um fluxo crescente de complexidade dentro de
cada eixo e entre os diferentes eixos, para cada semestre do ciclo de alfabetização.
Crianças que acertam questões de uma competência são encaminhadas para níveis crescentes de complexidade e as crianças que erram são encaminhadas para questões com menor nível de complexidade. Além disso, sempre que uma criança erra uma questão, ela recebe a chance de respondê-la novamente, mas com instrução diferente, que chamamos de dica. Isso corresponde à mediação que o professor faria em sala de aula para um aluno que estivesse tendo dificuldade para solucionar uma questão.

Como foi construída a matriz de referência dos conteúdos acadêmicos?

Para construir a matriz de referência dos conteúdos acadêmicos para o ciclo de alfabetização em Língua Portuguesa e Matemática, usamos como base os seguintes documentos oficiais:

  • Plano Nacional de Alfabetização na Idade Certa – PNAIC – MEC
  • Base Nacional Curricular Comum – BNCC
  • Elementos conceituais e metodológicos para a definição dos direitos de aprendizagem – MEC-SEB
  • Diretrizes curriculares nacionais para o Ensino Fundamental de 9 anos
  • Documentos referenciais da Provinha Brasil
  • Avaliação Nacional da Alfabetização – ANA – Documento Básico

Para a matriz de referência das habilidades cognitivas consideradas fundamentais para a aprendizagem nos anos iniciais do ensino fundamental, selecionamos quatro habilidades fortemente relacionadas ao bom desempenho escolar desde os anos iniciais: processamento da informação, memória de trabalho, linguagem e cognição social.

Quando devo aplicar as avaliações?

Sugerimos que seja realizada uma avaliação no início do tratamento, para que a intervenção seja planejada de maneira dirigida às dificuldades e habilidades de cada criança. Avaliações posteriores podem ser realizadas com a finalidade de monitorar, ajustar e documentar o processo terapêutico.

Como a avaliação classifica as crianças?

Diferentemente das avaliações tradicionais que são normo-referentes, a Avaliação Coruja provê uma abordagem adaptativa que se adequa às respostas das crianças. Isso é, se a criança responder corretamente a questão ela é direcionada para responder questões de competências mais complexas; se ela responder errado, ela é direcionada para questões mais fáceis, envolvendo competências menos complexas. Essa metodologia está baseada no conceito da zona de desenvolvimento proximal (Vygotsky), ou seja, a distância que existe entre o desenvolvimento real da criança (aquilo que ela já domina e já é capaz de fazer sozinha) e seu desenvolvimento potencial. As atividades concentradas na zona de desenvolvimento proximal são atividades que normalmente necessitam um auxílio.

Como estão distribuídas as questões da avaliação?

As questões da avaliação estão distribuídas em quatro níveis de desempenho, de acordo com a competência a que se referem. Competências que já deveriam ter sido adquiridas naquele momento do ciclo de alfabetização em que ocorre a avaliação 1, estão representadas em questões de nível verde que significa “dentro da expectativa” acadêmica. Existem ainda os níveis azul (“acima da expectativa”), amarelo (“pouco abaixo da expectativa”) e vermelho (“muito abaixo da expectativa”).

Como funciona para gerar e adquirir relatórios?

Toda a dinâmica para a geração e aquisição do relatório é feita no Canal Coruja (http://canal.corujaedu.com.br). Após uma avaliação ser aplicada, deve-se salvar o resultado em um arquivo, seguindo as instruções na plataforma, e enviá-lo para o sistema. O relatório, então, será gerado ao clicar no botão “Gerar relatório”.
O Relatório indica o nível de desempenho que a criança obteve em cada um dos eixos das áreas investigadas: Língua Portuguesa, Matemática e Habilidades de Aprendizagem.

Coruja Promat
O que é o PROMAT?

O Coruja PROMAT é um roteiro para a sondagem das habilidades matemáticas nos anos iniciais do ensino fundamental, do 1o ao 5o ano. Seu objetivo é verificar se as competências numéricas básicas foram adquiridas e, em caso de defasagem na aquisição dessas competências, indicar a(s) área(s) de concentração das dificuldades. A partir da aplicação do roteiro, podemos identificar com maior exatidão áreas prioritárias para a intervenção especializada.

Quais as pesquisas utilizadas no Roteiro PROMAT?

Para a elaboração do roteiro, foram consideradas as expectativas de aprendizagem descritas nos documentos normativos brasileiros (Parâmetros curriculares nacionais/MEC – 1997 e Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa – PNAIC, 2012) e os dados sobre o desempenho de escolares com desenvolvimento típico em pesquisas nacionais e internacionais. Ao longo do Manual de Aplicação estão citadas as referências adotadas.

Já foi usado como instrumento de pesquisa?

Sim, já foi usado como instrumento de pesquisa. Foi aplicado em crianças com desenvolvimento típico e com diagnóstico de transtorno de aprendizagem da matemática. As referências bibliográficas podem ser consultadas no final do caderno do aplicador.

Foi realizada a validação do instrumento ?

Sim, foi validado mas não normatizado. Foram investigados a sensibilidade, a especificidade e o valor preditivo para as amostras testadas na clínica interdisciplinar em crianças da rede pública e privada nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Para a normatização ainda estamos criando um banco de dados com representatividade nacional e que compreenda todo o ensino básico.

Como devo aplicar o CORUJA PROMAT? Há alguma regra específica?

O aplicador deverá seguir as orientações abaixo com o objetivo de garantir a qualidade na aplicação.

1.0 Estabeleça rapport com a criança, tornando um ambiente confortável e seguro, esclarecendo que não se trata de uma prova.

2.0 Explique a natureza do roteiro: investigar o que ela ainda precisa aprender.

3.0 Posicione a criança sentada à sua frente utilizando uma mesa para as atividades.

4.0 Ofereça lápis, borracha e a ficha de respostas do Coruja Promat.

5.0 O aplicador ficará com o caderno de estímulos e a ficha de resultados.

6.0 O aplicador manipulará o caderno de estímulo cada vez que for apresentar uma nova tarefa.

7.0 Leia a tarefa e a instrução apenas para si e, na sequência, vire o caderno para a criança, apresentando a página com o estímulo oferecendo a instrução.

8.0 Quando necessário você poderá repetir a instrução ao aluno.

9.0 A cada tarefa, você irá repetir o procedimento: ler a tarefa para si mesmo, depois virar o caderno, dar a instrução e mostrar a face do estímulo para a criança.

10.0 Algumas tarefas requerem respostas escritas e outras respostas orais. Quando a resposta for oral, você irá registrar “Certo” ou “Errado” na ficha de resultados do aplicador.

Qual é o tempo médio de aplicação?

60 minutos.

A aplicação pode ser interrompida e retomada em próxima sessão?

Sim. Em casos em que a criança sentir-se muito cansada ou o tempo for insuficiente para concluir a aplicação, você poderá retomar na próxima sessão.

Há um intervalo mínimo para reaplicação do roteiro?

Recomenda-se um intervalo mínimo de três meses entre as aplicações para monitorar a aprendizagem da criança.

O Roteiro de Sondagem Coruja Promat diagnostica discalculia?

Não. Os dados obtidos indicam a(s) área(s) de vulnerabilidade da criança que são essenciais para o desempenho matemático satisfatório. O comprometimento nessas áreas sugerem a necessidade de investigação detalhada e multidisciplinar para confirmar hipótese de discalculia.

Qual é o critério de corte para descartar a hipótese de discalculia no Coruja Promat?

É esperado que o aluno já tenha domínio dos conteúdos e procedimentos envolvidos nas tarefas apresentadas no CORUJA PROMAT, uma vez que foram utilizadas como parâmetro as bases curriculares nacionais.
Considerando-se a natureza qualitativa do roteiro, a dificuldade ou inabilidade para realizar as tarefas do domínio de representação numérica é um indicador de risco para a discalculia do desenvolvimento. Dificuldades ou inabilidades nos domínios de evocação do fato numérico ou resolução de problemas com preservação da representação numérica não caracterizam a discalculia do desenvolvimento, mas podem ser indicadores de outros transtornos de aprendizagem. Para definir o transtorno de aprendizagem, é necessária uma avaliação multidisciplinar completa da criança.

O que corresponde a pontuação máxima na ficha de resultados do aplicador?

A pontuação refere-se a quantidade de estímulos apresentados à criança em cada domínio avaliado. A criança que realizar todas as tarefas corretamente somará 100 pontos, o que é um indicativo de desenvolvimento adequado das habilidades matemáticas nos anos iniciais. A pontuação não tem intenção classificatória, é apenas uma referência para (1) comparação de desempenho entre os três domínios avaliados e também para o (2) monitoramento da evolução do desempenho de uma determinada criança em diferentes momentos.

Qual é a pontuação ideal para excluir a hipótese discalculia?

Pela natureza da construção do roteiro, uma criança sem dificuldades de aprendizagem, com desenvolvimento típico e escolaridade regular, deveria ser capaz de realizar todas as tarefas propostas.

Ao aplicar a prova em uma criança do 3° ano, deve-se iniciar pelas provas anteriores (do 1° ao 3° ano), ou apenas as de 3°?

A criança realiza a tarefa do seu ano escolar específico. Uma criança de 3o. ano deve realizar as tarefas indicadas para o 3o.ano. Em alguns casos, uma mesma tarefa é indicada para crianças de 1o. e 2o ano ou 1o a 3o. ano.

Esse material além de ser usado para diagnóstico individual de alunos das séries iniciais, também já foi usado para avaliação/diagnóstico de uma turma inteira?

Quando houver intenção diagnóstica, os resultados do roteiro devem ser analisados de forma integrada aos diversos instrumentos que uma clínica interdisciplinar dos transtornos de aprendizagem adota.

Perguntas gerais
O que faz a Coruja Educação?

A Coruja Educação tem um programa completo de diferenciação da instrução (avaliação e intervenção), que monitora o progresso dos alunos e oferece atividades adequadas ao nível de habilidade de cada um.

Qual público a Coruja atende?

A Coruja está apta a atender Escolas Públicas e Privadas e especialistas como fonoaudiólogos, psicopedagogo, psicólogo e educadores em geral. O foco de seus produtos são os alunos de Ensino Fundamental I, porém, alguns materiais podem ser usados em alguns casos por estudantes de outros níveis de ensino.

O que é o Programa de Diferenciação da Instrução (PDI)?

Cada criança aprende de modo particular: através de estímulos diversos, utilizando diferentes pontos de apoio para progredir, cada uma no seu próprio ritmo. Muitas vezes, em uma mesma sala de aula, os alunos encontram-se em diferentes estágios do processo de aprendizagem. O grande desafio do professor e da escola é acompanhar e dar conta das diferenças entre os alunos e garantir que todos possam aprender e evoluir. Nós, da Coruja Educação, acreditamos que um desafio bem colocado, no momento certo, funciona como um gatilho para a aprendizagem: provoca engajamento, eleva a autoestima, incentiva a colaboração e a comunicação. O programa de diferenciação da instrução baseia-se na abordagem diversificada: oferecer estímulos diferentes para os diferentes perfis e níveis de aprendizagem dos alunos.

A quem se aplica o PDI?

O PDI se aplica a todos os alunos. Oferece desafios adequados às necessidades de cada perfil e pode beneficiar tanto os alunos mais defasados quanto os mais adiantados.

Com o PDI é possível que os alunos de inclusão se desenvolvam?

A Coruja Educação desenvolveu atividades, estímulos e práticas que possibilitam também o desenvolvimento dos alunos de inclusão.

Toda criança é capaz de participar do PDI? E toda criança obtém desenvolvimento significativo?

A Coruja Educação já desenvolveu o PDI com mais de 7.000 alunos, tanto da rede pública como da rede privada, em todo o Brasil. Os alunos que participaram do programa apresentaram, em média, desempenho 30% superior àquele de alunos que não participaram. Houve importante diminuição do número de alunos que estavam com desempenho muito abaixo da expectativa: de 36% para 7,6% em Língua Portuguesa e de 32,9% para 6,8% em Matemática.

Que produtos a Coruja tem para escolas?

Temos uma avaliação adaptativa, que monitora as habilidades e dificuldades de cada aluno em Língua Portuguesa e Matemática; um material complementar para Ensino Fundamental I que contém atividades e desafios adaptados às necessidades de cada perfil; um programa de formação de Diferenciação da Instrução para professores e gestores.

Quais níveis escolares podem utilizar os produtos da Coruja?

Atualmente, a Coruja oferece o conteúdo relativo ao ciclo de alfabetização, do 1o. ao 3o. anos. Em breve disponibilizaremos também os conteúdos de 4o. e 5o. anos, completando assim o Ensino Fundamental I.

Que ferramentas a Coruja Educação utiliza para despertar o interesse de todos os alunos em uma sala com diferentes níveis de aprendizagem e com diferentes interesses?

Assim como as crianças possuem diferentes níveis de aprendizagem e interesses, elas também aprendem de formas diferentes. A habilidade de um aluno, em determinada área do conhecimento, não prevê sua habilidade em outra área, e é por esse motivo que a Coruja Educação desenvolveu a avaliação, os materiais e as formações com uma estrutura de ensino e aprendizagem preparada para oferecer diferentes opções de ensino aos alunos nos diferentes eixos da Língua Portuguesa e da Matemática. Incentivando a aprendizagem pelas diferentes vias sensoriais, bem como pelo cuidado com a estrutura do ambiente físico e emocional. Oferecemos um material completo amparado nas premissas da Diferenciação de Instrução.

O que são os estímulos multissensoriais os quais a Coruja Educação utiliza em seu Programa?

O sistema sensorial é um conjunto de células especiais chamadas de receptores. Por meio dos receptores, a criança capta estímulos e informações do ambiente que a cerca e do seu próprio corpo. Os estímulos são transmitidos pelo sistema nervoso central, que processa as informações, traduzindo-as em sensações e gerando respostas. Os principais órgãos do sistema sensorial são: pele, língua, nariz, ouvidos e olhos. A neurociência aponta a importância de receber diferentes estímulos sensoriais no processo de aquisição do conhecimento e a Coruja Educação desenvolveu atividades que contemplam os diferentes sentidos (multissensorial).

É possível promover a Diferenciação de Instrução dentro de uma escola sem estrutura física?

A Coruja Educação oferece material e formação que independem da estrutura física da escola.

Suporte Técnico
Ao realizar a Avaliação, a tela fica piscando. O que eu faço?

Isso é um problema da ferramenta .NET Framework, tentamos minimizar o impacto disso nos resultados, porém não conseguimos eliminar o problema. O aparecimento desse problema varia de computador a computador, sendo mais notáveis em uns do que em outros.

Ao realizar a Avaliação, algumas alternativas são cortadas. O que pode estar acontecendo?

Isso ocorre quando a resolução mínima do monitor não é respeitada.

Ao realizar a Avaliação. o botão não aparece. O que pode estar acontecendo?

Isso ocorre quando a resolução mínima do monitor não é respeitada.

A tela esbranquiçada não desaparece. O que pode estar acontecendo?

Isso pode ocorrer quando a criança fica clicando repetidamente enquanto o áudio está tocando e as alternativas ainda não estão disponíveis. Para resolver, basta apertar as teclas Win + D para mostrar a Área de Trabalho e clique no ícone da Aplicação Coruja para retomar a avaliação. Em alguns casos ficará um quadrado esbranquiçado na tela, ele sumirá assim que a questão ser respondida ou for pulada.

O Programa fechou sozinho. O que pode estar acontecendo?

O programa realiza o um rastreamento do aluno durante a avaliação, assim caso ocorra um fechamento inesperado do programa, o aluno poderá retomar a avaliação do ponto onde ele estava, sem a necessidade de iniciar novamente toda a avaliação.

O computador fechou sozinho. O que pode estar acontecendo?

Caso nenhum componente do computador tenha sido danificado com o problema. O aluno poderá retomar a avaliação do ponto onde ele estava. Caso note algum problema, falta de áudio, imagens com defeitos, etc., por favor reinstale a avaliação.

Algumas imagens e/ou áudios estão faltando. O que eu devo fazer?

Reinstale a Avaliação Coruja.

Contato

VOLTAR AO TOPO